Rio Largo passa Palmeira dos Índios e é, agora, a 3ª maior cidade de Alagoas

A pesquisa de estimativa de população 2014 divulgada na última quinta-feira,28, pelo IBGE, traça um novo perfil demográfico de Alagoas e de seus municípios.
Maceió, por exemplo, cresce acima da média e ultrapassou pela primeira vez a marca de 1 milhão de habitantes.
Outro dado impressionante é o número de cidades alagoanas que estagnaram ou que  simplesmente estão encolhendo.
Levantamento feito a partir da estimativa de população de 1º de julho mostra que 26 das 102 cidades de Alagoas diminuíram suas populações.
 Satuba, o maior tombo
A estimativa mostra que Satuba liderou o ranking nacional dos municípios com a maior redução, proporcionalmente, no número de habitantes entre 2013 e 2014. A população da cidade que era de 15.737 habitantes caiu para 13.241, redução de -15,86%.
A redução é decorrente também da perda de território (conjunto Margarida Procópio) para o município vizinho, Rio Largo.
Palmeira dos Índios perde posto de 3ª maior cidade de Alagoas
Rio Largo foi a cidade que registrou maior crescimento em Alagoas: 4,78% entre 2013 e 2014, saltando de 71.834 para 75.267 habitantes. Em relação ao censo de 2010, quando a população era de 68.481 pessoas, a variação foi de 6.786 habitantes ou 9,91%.
Com o resultado, Rio Largo se torna a terceira maior cidade de Alagoas, desbancando Palmeira dos Índios, cuja população, segundo o IBGE, é de 73.725 habitantes.
É um resultado que não chega a causar surpresa.  Essa é a primeira vez, em décadas e décadas, que a “princesa do sertão” perde o posto de terceira cidade mais populosa de Alagoas.
Estagnada economicamente e sofrendo com gestões municipais pouco eficazes, Palmeira dos Índios parece ter perdido a “janela” do crescimento que consolidou Arapiraca como segundo maior centro de desenvolvimento de Alagoas.
Nos anos 60 Arapiraca e Palmeira dos Índios “disputavam” a liderança regional.  Na década de 80 a população de Arapiraca, de 136.178 habitantes, já era o dobro da de Palmeira dos Índios (66.930). Em 34 anos, a população de Arapiraca aumentou de 136 mil para 229 mil habitantes, um salto de 68%. Em igual período – entre 1980 e 2014 – a população  de Palmeira dos Índios cresceu de 66,9 mil para 73,7 mil, um “pulinho” de 15,5%.
Apesar de toda a sua tradição, Palmeira dos Índios não consegue acompanhar o crescimento do Estado, nem do Brasil. A cidade carece de iniciativas capazes de reverter esse quadro – do contrário vai perder cada vez mais importância política e econômica no estado.

Fonte: gazetaweb

Aos 86 anos, morre o empresário Antônio Ermírio de Moraes

 O empresário Antônio Ermírio de Moraes, em foto de 13 de dezembro de 2005, durante evento em São Paulo (Foto: SEBASTIÃO MOREIRA/ESTADÃO CONTEÚDO)
O empresário Antônio Ermírio de Moraes, em
2005, durante evento em São Paulo
(Foto: Sebastião Moreira/Estadão Conteúdo)
Morreu na noite deste domingo (24) em São Paulo, aos 86 anos, o empresário e presidente de honra do Grupo Votorantim, Antônio Ermírio de Moraes. Segundo informações da assessoria de imprensa da empresa, ele morreu em sua casa, no Morumbi (Zona Sul), por insuficiência cardíaca.
O corpo do empresário será velado a partir das 9h desta segunda-feira (25) no Salão Nobre do Hospital Beneficência Portuguesa. A partir das 16h, o cortejo deve seguir ao Cemitério do Morumbi, onde ele vai ser sepultado. Antônio Ermírio deixa a esposa, Maria Regina Costa de Moraes, e nove filhos.
Morreu na noite deste domingo (24) em São Paulo, aos 86 anos, o empresário e presidente de honra do Grupo Votorantim, Antônio Ermírio de Moraes. Segundo informações da assessoria de imprensa da empresa, ele morreu em sua casa, no Morumbi (Zona Sul), por insuficiência cardíaca.
O corpo do empresário será velado a partir das 9h desta segunda-feira (25) no Salão Nobre do Hospital Beneficência Portuguesa. A partir das 16h, o cortejo deve seguir ao Cemitério do Morumbi, onde ele vai ser sepultado. Antônio Ermírio deixa a esposa, Maria Regina Costa de Moraes, e nove filhos.

Em 2013, a vida do empresário foi retratada pelo sociólogo José Pastore em uma biografia: "Antônio Ermírio de Moraes: Memórias de um Diário Confidencial".
No ano passado, Antônio Ermírio de Moraes e família apareceram entre os 100 maiores bilionários do mundo, segundo ranking da Forbes, com fortuna avaliada em US$ 12,7 bilhões.

Veja a íntegra da nota do Grupo Votorantim:

É com grande pesar que o Grupo Votorantim comunica o falecimento do Dr.  Antônio Ermírio de Moraes, aos 86 anos, na noite deste domingo, 24 de agosto, em São Paulo.

Presidente de honra do Grupo Votorantim, Dr. Antônio era engenheiro metalúrgico formado pela Colorado School of Mines (EUA) e iniciou sua carreira no Grupo em 1949, sendo o responsável pela instalação da Companhia Brasileira de Alumínio, inaugurada em 1955.

Com o falecimento do Dr. Antônio Ermírio de Moraes, o Grupo Votorantim perde um grande líder, que serviu de exemplo e inspiração para seus valores, como ética, respeito e empreendedorismo, e que defendia o papel social da iniciativa privada para a construção de um país melhor e mais justo, com saúde e educação de qualidade para todos.

Dr. Antônio deixa a esposa, Dona Maria Regina Costa de Moraes, com quem teve nove filhos. O corpo será velado a partir das 9h desta segunda-feira no Salão Nobre do Hospital Beneficência Portuguesa e o cortejo sairá às 16h rumo ao Cemitério do Morumbi, onde o corpo será enterrado.

Libéria busca infectados por ebola que fugiram de centro de isolamento

Cartazes avisam do risco de contaminação do vírus Ebola, na Libéria. (Foto: Abbas Dulleh/AP Photo)Os 17 doentes de ebola que no fim de semana escaparam de um centro de isolamento invadido e saqueado por homens armados com cassetetes e facas em Monróvia, a capital da Libéria, eram procurados nesta segunda-feira (18), disseram à AFP diversas fontes.
"Até esta manhã seguíamos buscando estes 17 doentes que fugiram do campo, mas ainda não os encontramos", declarou à AFP o ministro de Informação, Lewis Brown.
"O pior é que os que saquearam o centro pegaram colchões e toalhas manchadas de fluidos dos corpos dos doentes. Nos arriscamos a ficar em uma situação difícil de controlar", declarou.
Brown, porta-voz oficial designado pela presidente Ellen Johnson Sirleaf para todas as questões relacionadas ao ebola, sugeriu a possibilidade de colocar em quarentena o bairro de West Point, de 75 mil habitantes, onde o centro havia sido instalado recentemente em uma escola.
"Provavelmente todos esses bandidos que saquearam o centro portam agora o vírus do ebola. Uma solução poderia ser colocar o bairro em quarentena", disse.
O pai de Michel Boima, um dos doentes do centro de isolamento, declarou que não havia tido notícias dele desde o ataque, que ocorreu na madrugada de domingo.
"Tenho medo de que ele morra em qualquer lugar sem que eu saiba", disse Fallah Boima, por telefone.
O presidente dos jovens de West Point, Wilmont Johnson, declarou nesta segunda-feira aos jornalistas que havia mobilizado uma equipe de buscas no bairro, que não encontrou nenhum rastro dos 17 desaparecidos.
"Procuramos no bairro por toda parte, mas foi em vão. Os que os viram passar dizem que foram para outros bairros", disse Johnson.
Segundo várias testemunhas, os criminosos gritavam palavras hostis à presidente Sirleaf e diziam que não há ebola no país.
Em cinco meses, esta febre hemorrágica muito contagiosa deixou 1.145 mortos, segundo o último balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS), 413 dos quais foram registrados na Libéria, 380 na Guiné, 348 em Serra Leoa e quatro na Nigéria.

Campanhas avaliam como favorável primeira pesquisa com Marina


Representantes das campanhas eleitorais para presidente de PT, PSB e PSDB avaliaram como favorável a pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (18) que inclui como candidata do PSB a ex-senadora Marina Silva, no lugar de Eduardo Campos, morto em acidente aéreo.
Segundo a pesquisa, Dilma (PT), candidata à reeleição, tem 36% das intenções de voto; Marina Silva (PSB), 21%; e Aécio Neves (PSDB), 20%. O PSB deve anunciar oficialmente na quarta-feira (20) a de candidatura de Marina Silva.
Para o deputado José Guimarães (CE), um dos vice-presidentes do PT, a pesquisa é "muito positiva". O presidente do PSB, Roberto Amaral, afirmou que não decide em função de pesquisa, mas disse que o levantamento do Datafolha manteve a "mesma esperança". De acordo com o presidenciável tucano Aécio Neves, agora há "certeza" de que haverá segundo turno

PT
O vice-presidente do PT, deputado José Guimarães, afirmou que a avaliação geral  do partido sobre a pesquisa é “muito positiva”. Para Guimarães, o fato de a pesquisa ter sido feita antes do enterro de Eduardo Campos pode ter gerado “comoção” nos eleitores a favor de Marina Silva.

“Acho que depois de tudo que foi feito com uma campanha aberta e ostensiva contra a presidenta Dilma, ela resistir e ficar com 36% é uma grande vitória […] Nós estamos seguros, afinal, a campanha na TV ainda nem começou. Estamos de bem com a vida com a campanha da Dilma”, afirmou.
Guimarães ainda criticou o fato de a pesquisa ter sido feita nos últimso dias 14 e 15, antes de Eduardo Campos ter sido sepultado. "E não é razoável fazer uma pesquisa antes do Eduardo ter sido enterrado, nunca vi isso”, concluiu.
O líder do PT no Senado, Humberto Costa, disse também classificou a pesquisa como positiva e afirmou que ainda é cedo para se pensar em segundo turno porque Marina Silva e Aécio Neves estão tecnicamente empatados. Para Costa, a morte de Eduardo Campos pode ter influenciado “um pouco” o resultado da pesquisa, mas, na avaliação dele, não deverá determinar o resultado das eleições.
“Eu já vinha defendendo há algum certo tempo que – se chegássemos ao início das campanhas de rádio de TV que se iniciarão agora nessa situação, de estabilidade – isso seria muito positivo para a campanha da presidenta e eu estou com essa perspectiva, de que a situação é estável. A avaliação da pesquisa é positiva”, disse Costa ao G1.
Para o líder do PT no Senado,  é “muito cedo” para se pensar sem segundo turno. Na avaliação do senador, Dilma Rousseff terá condição de “vencer bem” as eleições,  independente do adversário. "Naturalmente, se eu fosse tucano, hoje eu estaria um pouco mais preocupado, porque a gente não sabe qual vai ser o comportamento do eleitorado. Mas acredito que qualquer um que vá para o segundo turno com a presidenta Dilma nós temos condições de vencer, e vencer bem", concluiu.
PSB
O presidente em exercício do PSB, Roberto Amaral, disse que o partido não tomará decisões "em função de pesquisas" e que mantém com Marina Silva "a mesma esperança" que tinha com Eduardo Campos.

"Nós não tomamos decisões em função de pesquisas. Respeito muito os institutos, mas tomamos decisões e escolhemos nossos candidatos em função de seus perfis e seus compromissos [...] Número é número e o que tínhamos há pouco, antes da tragédia, eram números diferentes destes e tínhamos a mesma esperança que temos hoje", disse Amaral.

O presidente do PSB falou ao chegar em casa de eventos no centro do Recife para reunião convocada por Renata Campos, viúva de Campos, com a militância do partido.
Integrante da executiva nacional do PSB, o deputado Júlio Delgado (MG) disse que o desempenho de Marina Silva na primeira pesquisa como candidata a presidente ficou até acima de sua estimativa mais otimista. Ele disse que acreditava que a ex-senadora obteria entre 15% e 20% no Datafolha
"O segundo turno se definirá nos próximos 15 dias. Se acertarmos no nome do vice, temos a possibilidade de caminhar para o segundo turno", opinou Delgado.
PSDB
Na avaliação do candidato tucano, Aécio Neves, que nesta manhã visitou uma Unidade de Polícia Pacificadora no Rio de Janeiro, a comoção com a morte de Campos causou impacto na. pesquisa. De acordo com o candidato, a única certeza que se conclui do levantamento é que haverá segundo turno.  

"A verdade é que há um grande clima de comoção nesta semana, e isso se reflete nas pesquisas. Só se tem uma certeza a partir dos últimos números: haverá segundo turno ", avalia Aécio Neves. Ele disse ainda que a estratégia do partido para o horário eleitoral gratuito, que começa nesta terça-feira (19), não será modificada com a entrada de Marina na disputa.
Para o candidato a vice na chapa de Aécio, o senador Aloysio Nunes Ferreira, fica agora a "certeza absoluta" do segundo turno. "Nossa candidatura é absolutamente consolidada. Podemos ver que, apesar de ter ficado  ausente nos últimos dias, o Aécio se manteve com o mesmo percentual, o que nos mostra coisas boas. Veja a presidente Dilma, que está em  campanha há três anos, e tem 36% dos votos. Isto significa que 64% da  população brasileira não quer a renovação de seu mandato e quer buscar algo diferente", disse.
Ele classificou como "absolutamente esperado" o crescimento da candidatura do PSB, agora com a ex-senadora Marina Silva. "Apesar  de sempre considerarmos que o Eduardo Campos cresceria nas pesquisas – ele iria crescer, era uma tendência –, é evidente que a Marina é uma  pessoa muito mais conhecida que o Eduardo e até mesmo que o Aécio. Ela  tem experiência em outra eleição para presidente – o que o Aécio não  tem –, na qual teve uma votação expressiva. Agora, tendo estado em plena evidência nesta tragédia, [o crescimento] era algo muito esperado", avaliou o senador, para quem "não muda nada" na campanha.
Datafolha - 18.8 (Foto: Arte/G1)

 

PSB garante apoio a Marina, mas cobra acordos estaduais

PSB garante apoio a Marina, mas cobra acordos estaduais (© AFP)O grupo majoritário do PSB defende a confirmação de Marina Silva como nome do partido ao Palácio do Planalto após a trágica morte de Eduardo Campos em um desastre aéreo ocorrido anteontem em Santos, no litoral paulista. Os dirigentes e líderes da legenda, no entanto, querem em troca garantias da candidata a vice. Pedem, por exemplo, que ela não ataque as alianças políticas estaduais costuradas pela cúpula.

Marina é contra acertos do PSB com os tucanos, por exemplo, em São Paulo e no Paraná, por considerá-los um obstáculo ao discurso da "nova política", usado por ela e adotado por Campos. A pedido do companheiro de chapa, ela havia parado de fazer críticas públicas às alianças. Mas não vinha participando de eventos ao lado de Campos nesses Estados-problema.

O temor dos líderes é de que, com a morte do ex-governador, a ex-ministra do Meio Ambiente volte à carga contra os acordos. Só após obter as garantias da aliada - que se filiou ao PSB em outubro do ano passado após não conseguir registro da Rede Sustentabilidade na Justiça Eleitoral -, é que ela deverá ser confirmada candidata.

Na Rede, que, apesar de não ter sido registrada oficialmente, tenta se organizar como uma estrutura autônoma dentro do PSB, a promessa é de que tudo o que foi acordado antes será respeitado. "Houve muita colaboração e harmonia entre o PSB e a Rede desde outubro do ano passado. Aprovamos o que foi feito pelo PSB. Vamos manter o programa e tudo o que já foi decidido", afirmou ontem Pedro Ivo, um dos coordenadores da campanha de Marina e o responsável pelos acordos nos Estados.

O tempo é outra preocupação dos líderes do PSB. Para que qualquer acordo seja fechado, Marina tem de mostrar, antes, que está disposta a levar adiante o projeto. A ex-ministra está reclusa em seu apartamento em São Paulo. Não quer falar de política num momento trágico como esse.

Pela lei eleitoral, o partido tem dez dias para definir o substituto de Campos. Os programas de TV dos candidatos, porém, começam na terça que vem. "O (prazo) legal são dez dias, e o (prazo) político nós temos que ter a consciência que o guia eleitoral (propaganda) começa no dia 19", disse ontem o governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB).

Nota. Oficialmente, o PSB afirma que somente discutirá a escolha do substituto de Campos após o sepultamento do ex-governador - há previsão de que isso ocorra até o fim de semana, mas tudo depende dos trabalhos de identificação dos restos mortais das sete pessoas que estavam no jatinho que caiu em Santos.

Em nota assinada por Roberto Amaral, que assumiu a presidência do PSB com a morte de Campos, o partido disse que "tomará, quando julgar oportuno e ao seu exclusivo critério, as decisões pertinentes à condução do processo político-eleitoral". Ligado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Amaral é o principal foco de resistência ao apoio a Marina.

A ala majoritária da legenda, porém, vê na ex-ministra uma maneira de não "sumir" na campanha presidencial, o que poderia prejudicar, por exemplo, a eleição de parlamentares. "Tenho certeza de que pela relação que Eduardo e Marina construíram nos últimos meses ele quer que ela seja candidata", disse Júlio Delgado, do grupo majoritário.
Em 2010, quando disputou o Planalto pelo PV, ela obteve 19,33% dos votos e acabou na terceira colocação. Nas mais recentes pesquisas de intenção de voto, Campos variava de 8% a 9%.

Aliados. Os outros quatro partidos que integram a coalizão formada em torno do ex-governador de Pernambuco (PHS, PRP, PPL e PSL) também defendem seu nome.

O presidente do aliado PPS, deputado Roberto Freire (SP), disse considerar natural que Marina assuma o lugar de Campos. Mas, para ele, fundamental é a manutenção do projeto lançado pelo ex-governador. "Quero frisar que o mais importante não são os candidatos, mas a continuidade do projeto de Eduardo Campos para o País", disse Freire, para quem o PSB precisa ter candidato sob o risco de a eleição ser decidida no 1.º turno a favor da presidente Dilma Rousseff. COLABORARAM ERICH DECAT, ISADORA PERON, PEDRO VENCESLAU, VALMAR HUPSEL FILHO e MATEUS COUTINHO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE A TRAGÉDIA QUE MATOU EDUARDO CAMPOS



Hoje começam os preparativos no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo de Pernambuco, para o cerimonial do velório do ex-governador Eduardo Campos. Saiba mais
09:14
O governador de Pernambuco, João Lyra Neto, embarca hoje para São Paulo, onde vai se encontrar com o governador Geraldo Alckmin, para ajudar no processo de identificação e traslado do corpo do ex-governador Eduardo Campos. Também viajam o irmão de Eduardo Campos, o escritor Antônio Campos, e o secretário-chefe da Casa Civil do Estado, Luciano Vasquez
09:05
Desde as primeiras horas do dia, os peritos continuam trabalhando em Santos. Segundo um dos responsáveis pelas buscas, o perito Antônio Nogueira, uma última varredura será feita ao longo desta quinta-feira para encontrar restos mortais que ainda não foram localizados, informa a repórter Mariane Rossi.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que a caixa-preta do avião chegou a Brasília na madrugada desta quinta e está sob os cuidados do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), onde será periciada.



Os bombeiros informaram à reportagem do Bom Dia São Paulo que não há uma peça grande do avião intacta no local do acidente, e sim vários fragmentos menores. Veja a reportagem completa ao lado


Parentes das vítimas do acidente estiveram na noite ontem no IML de São Paulo para ajudar na identificação dos corpos. Foi colhido material genético dos parentes para comparar com o DNA dos fragmentos dos corpos. O dentista de Campos também foi ao local e levou radiografias para ajudar na identificação do corpo do ex-governador de Pernambuco. ´

Perícia já recolheu mais de 90% dos restos mortais das vítimas de acidente

O delegado chefe da Polícia Civil da Baixada Santista, Aldo Galiano, afirmou que os corpos das sete vítimas do acidente aéreo que ocorreu na manhã desta quarta-feira (13) em Santos, no litoral paulista, foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo. Entre os mortos está o candidato à Presidência da República e ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos.
Segundo Galiano, cerca de 90% dos restos mortais das vítimas já foram recolhidos. “Serão de dois a três dias para os corpos serem liberados às famílias. Elas ainda não vieram ao local. Conversei com parentes para dissuadi-los de virem para o local”, explicou.
Conforme nota da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, parte dos restos mortais chegou às 20h ao IML Central, onde eram aguardados por uma equipe de 30 profissionais de perícia. Quatro peritos da Polícia Federal apoiam os trabalhos. Os exames de DNA serão feitos por dez peritos criminais do Instituto de Criminalística.
Galiano garantiu não ter tido acesso à caixa preta da aeronave, encontrada no começo da noite desta quarta e recolhida pela Aeronáutica. Ele também evitou comentar possíveis causas para o acidente e afirmou ser prematuro tirar qualquer conclusão.

Bombeiros escavam cratera criada por queda do avião de Campos

Busca por destroços atravessa a madrugada e não será interrompida (Reprodução/ TV Tribuna)As buscas por destroços e restos mortais do acidente que matou o canditado à Presidência da República Eduardo Campos (PSB), em Santos, no litoral de São Paulo, estão concentradas na cratera criada pela queda do avião, em um terreno do bairro Boqueirão. A aeronave onde estavam o ex-governador de Pernambuco e mais seis pessoas caiu na manhã da última quarta-feira (13).
Inicialmente, o Corpo de Bombeiros esperava encontrar a cabine do Cessna 560XL, que estaria enterrada sob uma laje de uma casa atingida pelo avião. Mas o cenário encontrado foi outro. "Nós começamos a fazer um pequeno acesso no próprio ponto de impacto do avião. Ele caiu direto no quintal da casa e formou uma pequena cratera, e essa cratera foi aumentada pelas equipes durante toda a madrugada. Não tivemos um padrão de fuselagem ou de corpos. Os pedaços do avião e dos corpos estão bastante compactos na terra", disse o capitão Marcos Palumbo.
Durante a madrugada, 40 pessoas auxiliavam na busca por destroços e restos mortais das vítimas do acitente. Palumbo explicou como é realizado o processo. "A cratera aberta pela queda foi destrinchada pelas equipes e pela retroescavadeira, por onde conseguimos abrir um maior acesso para verificação dessa terra compactada, retirando as partes de fuselagem e também dos corpos das vítimas", contou o bombeiro.
De acordo com o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, os trabalhos prosseguirão ininterruptamente até que a área seja liberada para os moradores. Cerca de 50 pessoas tiveram imóveis interditados para a realização das atividades. A expectativa era que elas possam retornar para casa na manhã desta quinta-feira (14). Entretanto, os bombeiros acreditam que as escavações irão prosseguir por mais tempo. "Com certeza, durante o dia teremos muito trabalho a fazer", finalzou Palumbo.
Morte
O candidato a presidente do PSB, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos morreu na manhã desta quarta-feira (13) após a queda do jato particular em que viajava em um bairro residencial em Santos, no litoral paulista. Ele tinha completado 49 anos no último domingo (veja fotos da trajetória do presidenciável).

G1

Imprensa internacional repercute morte de Eduardo Campos

Veículos internacionais de imprensa repercutem nesta quarta-feira (13) a morte do ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, após o jato em que estava cair em cima de uma casa em Santos, no litoral de São Paulo.

"The Guardian"
O site do britânico "The Guardian" diz que as eleições brasileiras são jogadas na incerteza com a morte de Eduardo Campos, em texto assinado por seu correspondente no Rio de Janeiro. "As mortes desencadearam uma onda de lamanteção no país, que deve ser seguida de especulação sobre o efeito nas eleições presidenciais de 5 de outubro." Leia aqui
"Público"
O site do jornal português "Público" relata a morte de Campos e relembra as últimas entrevistas que o candidato havia dado à publicação. Em fevereiro, ele disse que o governo de Dilma Rousseff se tornou o epicentro de um bloco “conservador” e que via Portugal como uma porta para a integração com a União Europeia. Leia aqui
"La Nación"
O jornal argentino "La Nación" noticiou a morte do candidato com base em informações do G1 e da TV Globo e publicou um perfil de Campos, que destaca o fato de ele ter sido aliado de Lula e hoje ser rival de Dilma. "Meses depois de arriscar tudo pelo sonho que o levou desde muito jovem pelo caminho da política, encontrou a morte", diz o texto. Leia aqui
Britânico FT aponta que havia expectativa de que Campos crescesse na campanha. (Foto: Reprodução)FT aponta que havia expectativa de que Campos
crescesse na campanha. (Foto: Reprodução)
"Financial Times"
O jornal econômico britânico noticia que o acidente levou à morte uma das estrelas políticas em ascensão, "mudando as pespectivas para uma das eleições mais disputadas em mais de uma década". A publicação aponta que, apesar de ele estar em 3º lugar nas pesquisas de intenção de voto, analistas esperavam seu crescimento à medida que a campanha eleitoral na TV começasse.Leia aqui
"The Independent"
A versão eletrônica do "The Independent" citou Campos como candidato de esquerda "business-friendly", simpatizante dos negócios, e aponta que a vice Marina Silva pode se tornar a opção do partido. Leia aqui
O site, no entanto, também publicou com que a mulher e um filho estariam no avião e também teriam morrido no acidente – informação que não é correta. Outro destaque do texto é que a presidente Dilma Rousseff também cancelou a agenda de campanha nesta quarta.
Site do Telegraph mostra reportagem sobre a morte de Eduardo Campos (Foto: Reprodução/Telegraph)Site do Telegraph mostra reportagem sobre a
morte de Eduardo Campos
(Foto: Reprodução/Telegraph)
"The Telegraph"
O site do jornal britânico "The Telegraph" relatou como foi o acidente, com base nas reportagens da imprensa local, e falou sobre o desempenho de Campos em sua candidatura à presidência.
A reportagem também inclui um pronunciamento da Força Aérea Brasileira, confirmando o acidente nesta quarta-feira, perto das 10h, com a aeronave Cessna 560XL, prefix PR-AFA, na cidade de Santos. A reportagem está destacada na capa da subeditoria de "Notícias de Mundo" do portal.  Leia aqui
"BBC"
O site da agência BBC também publicou uma reportagem com foto sobre a morte do candidato Eduardo Campos e atribui a informação ao PSB, partido de Eduardo Campos. Também cita a mensagem do partido de Marina Silva, candidata à vice-presidência, no Twitter, de que estavam todos chocados.
A BBC ainda cita informações da Força Aérea Brasileira, de que o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave após não ter conseguido aterrissar em Guarujá, devido ao mau tempo.Leia aqui
Reportagem fala sobre a morte de Eduardo Campos, no site da Bloomberg (Foto: Reprodução/Bloomberg)Reportagem fala sobre a morte de Eduardo
Campos, no site da Bloomberg
(Foto: Reprodução/Bloomberg)
"Bloomberg"
O site da agência de notícias Bloomberg noticiou a morte de Eduardo Campos, com base em informações da Globo News e do jornal "Folha de S.Paulo".
Há um breve histórico sobre a vida política de Campos, bem como seu desempenho na campanha à Presidência da República até então.
A reportagem está destacada no topo da capa do portal. Leia aqui
"New York Times"
O jornal americano "New York Times" noticiou a morte de Eduardo Campos utilizando um texto da agência Reuters. A publicação diz que a presidente Dilma Rousseff cancelou todos os compromissos de sua campanha à reeleição após a morte de Eduardo Campos.
O "New York Times" afirma que o jato do ex-governador sofreu o acidente diante do mau tempo no litoral de São Paulo. Leia aqui
Reprodução da notícia no site Business Insider (Foto: Reprodução/Business Insider)Reprodução da notícia no site Business Insider
(Foto: Reprodução/Business Insider)
"Business Insider"
O site de notícias americano "Businesse Insider", citando a agência Reuters, publicou uma reportagem sobre a morte do ex-governador e afirma que a mulher e o filho dele estavam a bordo - o que foi desmentido mais tarde pela imprensa local. Leia aqui
"Corriere Della Sera"
O jornal italiano "Corriere Della Sera" destacou em seu site a notícia da morte do candidato Eduardo Campos. O texto observa que o candidato tinha 9% das intenções de votos para as eleições presidenciais e que a candidata à vice-presidência Marina Silva não estava no voo. Leia aqui

'Perdemos um grande brasileiro', diz Dilma sobre morte de Campos

Presidente Dilma Rousseff decretou luto pela morte de Eduardo Campos; no Palácio da Alvorada, bandeiras estavam a meio-mastro (Foto: Filipe Matoso / G1)
A presidente Dilma Rousseff divulgou nesta quarta-feira (13) nota de pesar pela morte do candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos. Na mensagem, Dilma disse que o país perdeu um "grande brasileiro". O jato em que Campos viajava caiu nesta manhã em Santos.

A presidente também decretou luto oficial de três dias. Além disso, o PT suspendeu as atividades de campanha da presidente, que é candidata à reeleição, por três dias. De acordo com o partido, os comitês regionais também devem respeitar o luto. O PT ainda decidiu, em conjunto com a Rede Globo, cancelar a entrevista que a candidata daria nesta noite ao Jornal Nacional.
Na nota, Dilma lembrou que teve "longa convivência" com Campos durante o governo do então presidente Luiz Inácio Lula, quando os dois eram ministros.
Mais tarde, Dilma publicou em sua conta no Twitter trechos da nota oficial de pesar.
Veja na íntegra a nota da presidente Dilma Rousseff:
"O Brasil inteiro está de luto. Perdemos hoje um grande brasileiro, Eduardo Campos. Perdemos um grande companheiro.
Neto de Miguel Arraes, exemplo de democrata para a minha geração, Eduardo foi uma grande liderança política. Desde jovem, lutou o bom combate da política, como deputado federal, ministro e governador  de Pernambuco, por duas vezes.
Tivemos Eduardo e eu uma longa convivência no governo Lula, nas campanhas de 2006, 2010 e durante o meu governo.
Estivemos juntos, pela última vez, no enterro do nosso querido Ariano Suassuna. Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência.
Foi um pai e marido exemplar. Nesse momento de dor profunda, meus sentimentos estão com Renata, companheira de toda uma vida, e com os seus amados filhos. Estou tristíssima.
Minhas condolências aos familiares de todas as vítimas desta tragédia.
Decretei luto oficial de 3 dias em homenagem à memória de Eduardo Campos. Determinei a suspensão da minha campanha por 3 dias.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil"

Aécio Neves cancela agenda no RN após acidente de avião de Campos

Aécio Neves (PSDB) desembarcou no RN por volta das 12h30, antes de ser confirmada a morte do candidato Eduardo Campos (PSB) (Foto: Felipe Gibson/G1)
(Foto: Felipe Gibson/G1)
O candidato a Presidência da República Aécio Neves (PSDB) cancelou a agenda que teria no Rio Grande do Norte nesta quarta-feira (13) após tomar conhecimento da queda do avião em que estava o presidenciável Eduardo Campos (PSB). O jatinho caiu em Santos no início da tarde desta quarta e Eduardo Campos morreu. "Estou absolutamente perplexo com a notícia do acidente com o voo de Eduardo Campos e estou cancelando todas as agendas", disse Aécio Neves ao desembarcar em Natal por volta das 12h30.
"Estamos aguardando informações oficiais. Esperando e rezando para que as notícias sejam positivas", disse Aécio, que no momento da declaração não sabia da morte de Campos.
Aécio iria visitar a fábrica da Guararapes, em Extremoz, na região metropolitana de Natal, e faria uma caminhada no bairro do Alecrim, na Zona Leste da capital. O candidato desembarcou no Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, falou com a imprensa e embarcou com destino a São Paulo.

Veja a lista de mortos no acidente de avião que matou Eduardo Campos

Eduardo Campos, candidado à presidência
Alexandre da Silva, fotógrafo
Carlos Augusto Leal Filho (Percol), assessor
Geraldo da Cunha, piloto
Marcos Martins, piloto
Pedro Valadares Neto
Marcelo Lira

Jato com Eduardo Campos cai em Santos






Jato com Eduardo Campos cai em Santos (Jato com Eduardo Campos cai em Santos (Jato com Eduardo Campos cai em Santos (Jato de Eduardo Campos cai em Santos (globonews))))O jato de pequeno porte onde estava o candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, caiu ao lado de um prédio de uma academia na cidade   de Santos, litoral de São Paulo, nesta quarta-feira.  Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu por volta das 10h45 na rua Vahia de Abreu, no Boqueirão. Segundo a corporação, há pelo menos 10 vítimas no local. Nove viaturas dos bombeiros e equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência foram enviadas para o local. A queda ocorreu em uma área residencial de Santos e o trânsito foi bloqueado na região. Ao todo, três imóveis foram atingidos.

Eduardo Campos tinha agenda de campanha na cidade. Segundo a assessoria de imprensa do candidato, ele saiu do Rio de Janeiro pela manhã com destino ao Guarujá. 
Por meio de nota, o Comando da Aeronáutica informa a aeronave é um Cessna 560XL, prefixo PR-AFA. A aeronave decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao Aeroporto de Guarujá. Quando se preparava para o pouso, o avião arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave. A Aeronáutica já iniciou as investigações para apurar os fatores que possam ter contribuído para o acidente.

O adeus da inocência


Sou todo erro quadrado, sou todo fiapo de pele arrancado a dentes. Eu sou a briga dos cães, o palavrão dos homens, a língua seca de palavras e o gesto bruto.
Venho me transformado na cidade alta, nos arranha-céus que cortam as nuvens e na fumaça que respiro.
A personalidade pueril de uma criança se vai quando ela tira a primeira peça de roupa ou quando acende o primeiro cigarro. 
Some o pudor e brota como erva daninha o calor sexual da vida adulta. Isso vem me consumindo, talvez antes do tempo, talvez demasiadamente tarde. 
Tudo que me envolve é escasso de inocência, como se os garotos perdidos tivessem se tornado marginais num piscar de olhos. Aquelas fábulas de domingo agora são o noticiário sangrento da televisão.
Crescer é o fardo que se carrega por acionar a válvula do mundo. Quando se é grande demais pra entrar nas roupas coloridas, o que se espera é o momento de lutar pra convalescer. 
Adultos são por espirito gigolôs mantendo no sexo a da falta da mãe, morando em sarjetas do tamanho de seus grandes escritórios milionários.
Não é apenas evolução física. Crescer é a metamorfose maldita que troca a possibilidade de sonhar por um maço de Malboro e uma pilha de cheques.

Pichação em Templo de Salomão é falsa

Templo Salomão Pichado Uma notícia falsa circulou na internet nesta quarta-feira (30), afirmando que o Templo de Salomão, da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), havia sido alvo de pichadores. A informação foi desmentida pela assessoria de imprensa da IURD.
"É falso. Absolutamente falso. Eu estava lá pela manhã e não houve nada. Isso é uma montagem de internet", disse o assessor de imprensa da igreja, Renato Parente.
A imagem que roda a internet trazia uma montagem com os escritos "Atos 17:24" pichados no topo da estrutura do templo e afirmava que o ato de vandalismo teria sido praticado às vésperas da inauguração da igreja.
"Minutos depois da chegada dos primeiros operários, a pixação já havia sido removida. O atendente de uma das lojas da região publicou uma foto do templo em seu Instagram, mas a foto foi removida a pedido dos funcionários da segurança", diz o texto.
A brincadeira ainda afirmava que a "delegada responsável pelo caso acredita que a pichação pode ser uma crítica aos gastos gerados para construção". A passagem bíblica Atos 17:24 diz: “O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens”.
Em etapa final de construção, a futura sede da Igreja Universal será localizado no bairro do Brás, na capital paulista e terá capacidade para receber até 10 mil fieis. A obra custou R$ 680 milhões e será inaugurada nesta quinta-feira (31).
Correção imediata
A reportagem de O TEMPO publicou na manhã desta quarta-feira (30) a informação sobre a pichação, como se fosse verdadeira, mas a reportagem foi corrigida assim que a Redação constatou o equívoco.

Templo de Salomão pode até ser demolido se fraude na obtenção do alvará for comprovada

Templo de Salomão (Crédito: Eliezer dos Santos/CBN)Segundo o promotor Maurício Antônio Ribeiro Lopes, o Ministério Público ainda não tem convicção de que houve irregularidades na obra. Ele afirmou que uma investigação já foi aberta para apurar o caso.
Em entrevista ao CBN SP, o promotor disse que um inquérito sobre o Templo de Salomão foi arquivado em 2011 com base em documentos fornecidos pela prefeitura de São Paulo, antes do caso envolvendo o ex-diretor do Aprove, Hussain Aref Saab, acusado de liberar obras em troca de propina. Segundo ele, essas informações atestavam a regularidade da obra. Maurício Antônio Ribeiro Lopes afirmou que, se comprovado que os dados eram falsos, quem os forneceu pode responder pela prática de crime. 
O promotor também cobrou da prefeitura um pente fino sobre os casos que contaram com a participação o ex-diretor do Aprove.