Arte Contemplo: As gravuras premiadas de Maria Bonomi





Maria Bonomi nasceu em Meina, Itália, de pai italiano e mãe brasileira. Radicou-se em São Paulo, onde fez vários cursos de pintura, desenho e gravura com Yolanda Mohalvi, Karl Plattner, Lívio Abramo. Na década de 50, na Columbia University, Nova Iorque, estuda artes gráficas com Hans Muller e História da Arte Comparada com Meyer Schapiro. Obtém bolsa de estudos no Pratt Institute, Nova Iorque, onde trabalha com Seong Moy e Fritz Eichenberg entre outros.
Em 1956, realiza mostra individual no Museu de Arte de São Paulo; na década de 60, funda com Lívio Abramo o Estudio Gravura, em São Paulo, tradicional centro de formação de numerosos artistas contemporâneos, que funcionou até 1964.
Bonomi é um dos mais expressivos nomes da gravura brasileira, campo no qual adquiriu reconhecimento internacional. Entre outros, recebeu em 1965 o Prêmio de Melhor Gravador da VIII Bienal de São Paulo; em 1968, o Prêmio de Gravura na V Bienal de Paris; e o Prêmio de Gravura da VIII Exposição Internacional Ljubljana, modalidade xilogravuras; em 1971, Prêmio de Aquisição na IX Bienal de mesmo nome, culminando em 1983 com o Prêmio Internacional de Gravura, modalidade litografia.

Tem trabalhado ainda como pintora, figurinista e cenógrafa, setores nos quais conquistou dezenas de prêmios, valendo destacar o Prêmio de Revelação de Cenógrafa e Melhor Figurinista com a peça “As feiticeiras de Salém” de Arthur Miller. O Prêmio Revelação dado pela APCT – Associação Paulista de Críticos Teatrais, se repete nos anos de 1962, 1965 e 1967. Em 1965, recebe o Prêmio Molière como melhor cenógrafa da peça ” A megera domada”, de Shakespeare. A artista foi uma das personagens reais retratadas pelos autores Alcides Nogueira e Maria Adelaide Amaral na minissérie Um Só Coração, exibida em 2004 pela Rede Globo, tendo sido interpretada pela atriz Maria Luísa Mendonça.

Desde 1975 realiza numerosos painéis em concreto, de grande dimensões, como os do Saguão do Maksoud Hotel e do Banco Sudameris do Brasil, as fachadas laterais do Esporte Clube Sírio e do Edifício J. Riskallah Joye, todos em São Paulo, e em Santiago do Chile, os painéis do Banco Exterior da Espanha.
Maria Bonomi realizou várias exposições individuais no Brasil e no exterior e tem coleções em museus como o Museum Art (Nova Iorque), Museu do Vaticano (Roma), Museu Bezelel (Jerusalém) e Museu de Arte Moderna (São Paulo).

GALERIA DA ARTISTA




FONTE:
WIKIPEDIA
www.memorial.org.br
Texto publicado no livro Integração das Artes, editado pelo Memorial da América Latina, em 1990, na pág. 111.

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.