Facebook completa 10 anos


Com mais de 1,19 bilhão de usuários em todo o mundo, o Facebook, a maior rede social do planeta, completa 10 anos nesta terça-feira (4). O que começou como um site voltado para alunos da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, se tornou um ponto de encontro para amigos conversarem, compartilharem fotos e vídeos, e até organizarem manifestações.


Veja como o Facebook evoluiu na última década:
2004
O Facebook vai ao ar em 4 de fevereiro com o nome "Thefacebook". O site foi criado por Mark Zuckerberg, de apenas 20 anos, e seus colegas de quarto em Harvard – Dustin Moskovitz, Chris Hughes e o brasileiro Eduardo Saverin – para ser usado por estudantes da universidade.

O sucesso chegou porque o Facebook permitia saber quais dos alunos estavam solteiros ou comprometidos, aumentando a visibilidade do indivíduo na universidade.
Facebook em sua versão de 2004 (Foto: Divulgação/Facebook)Facebook em sua versão de 2004 (Foto: Divulgação/Facebook)
2005
Com o sucesso em Harvard, o site se expandiu para outras universidades dos Estados Unidos e de outros países e mudou de nome para "Facebook", como é conhecido até hoje. Em dezembro de 2005, a rede social alcançou 5,5 milhões de membros.

2006
Para aumentar o número de usuários conectados, o Facebook começou a aceitar o cadastro de qualquer pessoa com mais de 13 anos. Ou seja, não era mais necessário estar em uma faculdade.

A quantidade maior de usuários – 12 milhões em 2006 – fez o visual das páginas mudar, adotando uma aparência similar à atual. Foi aí que foi definida a barra azul no topo e as páginas com fundo branco. Também foi criado um "feed" pessoal na página de cada usuário que mostrava tudo o que estava sendo publicado. A mudança ajudou a aumentar ainda mais o número de usuários.
Visual do Facebook em 2006 (Foto: Reprodução/Wayback Machine)Visual do Facebook em 2006 (Foto: Reprodução/Wayback Machine)
2007
O ano registrou mais de 50 milhões de pessoas conectadas ao Facebook, que recebia uma "ajuda" da Microsoft – a gigante de softwares comprou 1,6% de participação na rede social. Outra mudança, já de olho em dispositivos móveis, foi a inclusão do celular como forma de acessar o site e de publicar e visualizar imagens enviadas por amigos.

Também foi nessa época que os aplicativos começaram a ser integrados ao Facebook, o que permitiu outro tipo de interação com amigos. Foi a partir daí que posteriormente surgiram fenômenos como "Farmville", um dos games de maior sucesso na rede social, e "Mafia Wars", que permitiam compartilhar feitos ou pedir ajuda aos amigos da rede social. No aplicativo "Trip Advisor", por exemplo, era possível mostrar para onde o usuário já tinha viajado.
2008
Foi em 2008 que o Facebook ultrapassou o MySpace e se tornou a rede social com maior quantidade de usuários do planeta. Em outubro daquele ano, eram 100 milhões de pessoas conectadas.

O site também mudou o design das páginas no que foi chamado de "Novo Facebook" ("The New Facebook", em inglês). Uma novidade era o recurso de abas, que levava o visitante de um perfil a área de notícias, às fotos e vídeos de um usuário, etc.
Neste mesmo ano, o Facebook criou a ferramenta de bate-papo e lançou um aplicativo para iPhone. Até então, só era possível entrar na rede social pelo navegador do celular, mas o acesso era lento e com menos opções do que a versão para computadores.
O português falado no Brasil foi um dos novos idiomas adicionados em 2008.
Página do Facebook em 2008 (Foto: Reprodução/Wayback Machine)Página do Facebook em 2008 (Foto: Reprodução/Wayback Machine)
2009
No ano em que teve lucro pela primeira vez desde o seu lançamento, o Facebook criou o botão Curtir, o famoso ícone do polegar para cima utilizado até hoje.

O site também teve seu primeiro game de sucesso, "Farmville". As fazendinhas que exigiam atenção constante dos usuários viraram febre, e as páginas dos usuários acabavam lotadas de pedidos de ajuda para conseguir itens e animais.
Em 2009, também foi lançado o "Facebook Lite", uma versão mais leve da rede social. As páginas eram simplificadas e tinham como foco usuários com conexões de internet mais lentas. No entanto, a novidade foi tão impopular que o site foi tirado do ar oito meses após sua estreia.
2010
O Facebook registrou 500 milhões de usuários em julho de 2010, sendo que mais de 100 milhões desses acessavam a rede social por smartphones. Houve uma limpeza no visual do site, melhorando alguns dos elementos que confundiam alguns usuários. Muito do estilo adotado na mudança de 2008 foi mantido.

A criação da ferramenta de detecção de rostos aumentou o compartilhamento de imagens e possibilitou a marcação de amigos em fotos, fazendo que elas aparecessem em seus murais.
Recursos como o "Places", um serviço de check-in similar ao Foursquare, e as enquetes também foram lançados, mas sem muito sucesso.
2010 também marcou o lançamento do filme "A rede social", que conta a história da criação do site e todas as desavenças entre Zuckerberg e os cofundadores da rede.
Facebook em 2010 (Foto: Reprodução/Wayback Machine)Página do Facebook em 2010 (Foto: Reprodução/Wayback Machine)
2011
No ano em que o Google tentou contra-atacar com a rede social Google+, que não conquistou os internautas, o Facebook implementou a Linha do Tempo ("Timeline") nas páginas dos usuários.

A mudança trazia um visual diferenciado e organizava o conteúdo cronologicamente, como em um "feed" de notícias. As publicações e fotos também tinham maior destaque. Na época, o Facebook armazenava em seus servidores mais de 100 bilhões de imagens de usuários.
O Brasil foi alvo da rede em 2011 e viu a empresa abrindo um escritório local e contratando uma equipe de 16 pessoas.
Em novembro daquele ano, o Facebook alcançou 845 milhões de usuários.
Modelo de Timeline, o novo perfil do Facebook (Foto: Reprodução)Visual da Linha do Tempo, reforma gráfica implementada no Facebook em 2011 (Foto: Reprodução)
2012
A compra bilionária do aplicativo de fotografias Instagram foi um dos destaques do Facebook em 2012. A Linha do Tempo se tornou obrigatória, inclusive para empresas, e a rede social começou a exibir anúncios entre as publicações de amigos e de páginas que o usuário seguia. 85% dos US$ 3,7 bilhões que o Facebook arrecadou em 2011 vieram da publicidade.
2012 foi o ano em que o Facebook se tornou empresa pública, abrindo capital em um esperado IPO que avaliou a rede social em mais de US$ 100 bilhões. No entanto, nos meses seguintes, o valor das ações caiu até 40%.
Em outubro de 2012, o site alcançou 1 bilhão de usuários ativos. Naquele ano, o game que virou febre foi "Candy Crush" e o aplicativo mais falado foi o "Tinder", de encontros.
Imagem do primeiro anúncio do Instagram (Foto: Reprodução/Instagram)
App de fotos Instagram foi comprado em 2012 pelo
Facebook (Foto: Reprodução/Instagram)
2013
Neste ano, os acessos móveis ao Facebook superaram pela primeira vez as visitas feitas por computador. Isso fez com que Zuckerberg se preocupasse ainda mais com o investimento de aplicativos móveis para a rede social.

Como dono do aplicativo de imagens Instagram, o Facebook viu o serviço superar os 100 milhões de usuários mensais. A função de vídeos foi implementada no app.
O site também apresentou o sistema "Graph", para pesquisas, que permite encontrar conteúdo relevante usando dados de amigos e de outros usuários da rede social. O "Graph" teve entrar em operação para todos os usuários em 2014.
2014
Ainda com foco em aplicativos, o Facebook lançou o "Pages", aplicativo para a leitura e compartilhamento de notícias dentro da rede social. O site afirma ter 1,19 bilhão de usuários em todo o mundo.

Timeline atual do Facebook (Foto: Divulgação/Facebook)Timeline atual do Facebook (Foto: Divulgação/Facebook)

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.