'Boa noite' foi a última mensagem do voo MH370 à torre, diz embaixador


A última mensagem de rádio transmitida ao controle aéreo pelo Boeing 777 desaparecido com 239 pessoas a bordo desde sábado (8) foi "tudo bem, boa noite", informou nesta quarta-feira (12) o embaixador da Malásia em Pequim, em um encontro com parentes de passageiros chineses.

Estas palavras foram pronunciadas por um dos pilotos no momento em que a aeronave, que viajava entre Kuala Lumpur e Pequim, deixava o espaço aéreo malaio para entrar no do Vietnã, destacou o embaixador Iskandar Sarudin, informa o jornal Straits Times de Cingapura.

Malásia diz que imagens de satélite chinês 'não mostravam destroços'

Mais cedo, a agência de notícias BBC divulgou que torre enviou uma mensagem de rádio avisando que estava transferindo o controle à torre de Ho Chi Minh, no Vietnã, e recebeu uma resposta padrão: "Alright, roger that" (no jargão usado pelo controle aéreo, algo como "Tudo bem, entendido"). Minutos depois dessa comunicação, o avião desapareceu dos radares.
Pressionado pelos familiares a apresentar respostas para as muitas perguntas provocadas pelo misterioso desaparecimento do avião, após cinco dias de buscas infrutíferas, o embaixador disse que "não chegou o momento" de revelar as informações transmitidas pelos militares às autoridades civis.
O avião da Malaysia Airlines desapareceu em algum ponto entre o leste da Malásia e o sul do Vietnã. As buscas não apresentaram resultados até agora, apesar da mobilização 'sem precedentes' de recursos, segundo o governo da Malásia.
Buscas continuam
Nesta quarta-feira, as equipes de buscas continuam a vasculhar as águas de ambos os lados da península da Malásia, em meio à confusão de informações e hipóteses sobre o que poderia ter ocorrido ao avião.

Passados mais de cinco dias do desaparecimento da aeronave, uma área de milhares de quilômetros quadrados no mar já foi vasculhada, mas até agora não há sinais do avião.
As autoridades responsáveis pelas investigações estão considerando seriamente a possibilidade de que a aeronave pode ter alterado sua rota em meio ao voo, mas o comandante da Força Aérea da Malásia negou relatos de que os radares militares mostrariam o avião no outro lado da península da Malásia.
Outra nova pista que está sob investigação é o relato de um funcionário de uma plataforma de petróleo no Mar do Sul da China, que disse ter visto um objeto em chamas no céu nas primeiras horas do sábado. As autoridades afirmaram também que estão verificando os relatos de familiares de passageiros que afirmam que seus celulares ainda estão tocando quando contactados, o que indicaria que não foram destruídos e estariam em área coberta por sinais de telefonia.


As operações foram ampliadas agora para o Mar de Andamão, a centenas de quilômetros a noroeste do perímetro inicialmente estabelecido. "Sim, acima de Sumatra se encontra o Mar de Andamão", disse à AFP o chefe da Aviação Civil da Malásia, Azharuddin Abdul Rahman, respondendo a uma pergunta sobre a ampliação da área de busca.



O Mar de Adamão é limitado ao norte pela ilha indonésia de Sumatra, e ao leste e ao norte por Tailândia e Myanmar (antiga Birmânia).

A ampliação da área foi anunciada após a Força Aérea da Malásia informar que o avião do voo MH370 mudou de rota antes de sumir com 239 pessoas a bordo, de acordo com leitura de radares.

G1

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.