A Notícia #5 Não somos Macacos, somos humanos


Daniel Alves mandou para escanteio o preconceito ao comer um banana atirada perto de si durante a vitória por 3 a 2 do Barcelona sobre o Villarreal, pelo Campeonato Espanhol. Pouco depois, o amigo e companheiro de time Neymar propôs, via redes sociais, aos torcedores que postassem fotos com banana juntamente com a hashtag #somostodosmacacos ou #weareallmonkeys (somos todos macacos em inglês). A ideia foi comprada por famosos, anônimos, crianças e estrangeiros. Até Bruna Marquezine, ex de Neymar, aderiu à convocação do craque em seu Twitter. Não postou imagem alguma com bananas, mas estimulou fãs a fazerem. Como disse Braguinha em sua marchinha “Yes, nós temos bananas”, o povo brasileiro tem “banana pra dar e vender”, e elas foram dadas efusivamente ao racismo.
Nesta segunda-feira, a jogadora Marta e Sergio Aguero gravaram, em Milão, uma campanha mundial da Puma contra o racismo. Na união Brasil e Argentina, a dupla levantou a bandeira do “somos todos iguais” e também posou comendo banana. Confira o resultado de uma mobilização impressionante:

OPINIÃO SOBRE O ASSUNTO

Olha, o fato do Daniel Alves ter comido a banana no campo foi uma boa resposta. Porém só ele teria essa autonomia O que esses famosos estão fazendo é ridículo e não tem noção do que isso pode gerar. Vamos combinar, tem muita gente aí fazendo isso só por status, como sempre. Somos humanos, não macacos. As pessoas devem respeitar as diferenças, e isso deve começar da visão de mundo que cada um de nós passa ou vai passar para nossos filhos. Corre o risco de ficarmos na repetição, na ciranda do  preconceito, girando e girando eternamente. Pensem, como seria um mundo só de brancos ou só de negros? O que seria da primavera se só houvesse um único tipo de flor. O que seria de nossa saúde caso só houvesse um único tipo de fruta. Como seria chato ter somente cães ou somente gatos no mundo. Diferentemente do que dizem, que somos todos iguais, somos sim iguais, mas como humanos, diferentes como pessoa.  Se nem os dedos são iguais, por que tanto preconceito? Ainda sim, por  eles serem diferentes, queremos e precisamos de todos os dedos, assim somos nós, humanos, precisamos uns dos outros.

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.