Torre do moinho desaba em Maceió

Parte de uma das torres do Moinho Motrisa, uma fábrica de alimentos localizada na Avenida Comendador Leão, no bairro do Poço, desabou na tarde desta segunda-feira (7). De acordo com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), pelo menos 20 pessoas ficaram feridas e há suspeita que outras pessoas estejam soterradas. Ainda não se sabe o que provocou o acidente e não há informação sobre mortos. A área foi isolada pelas equipes de resgate devido ao risco de novos desabamentos.
Todo o trigo que estava armazenado na torre ficou espalhado na via. Carros também foram soterrados pelo produto. Equipes de resgate trabalham na remoção dos feridos. Uma casa que fica próximo ao moinho e que foi atingida pelo impacto do acidente também desabou. Não havia ninguém dentro do imóvel.
O Corpo de Bombeiros também foi acionado e encaminhou oito viaturas ao local. Já o Samu mandou nove viaturas e duas motos para prestar socorro aos feridos. Diante da gravidade do acidente, viaturas reservas também foram encaminhadas ao local. "Quem estava a pelo menos 500 metros do local sofreu com o impacto do acidente", disse o supervisor do Samu, Rodrigo Elisário. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) auxilia na busca de vítimas com apoio de um cão farejador.
Até o momento, foram resgatados dois feridos. Um homem e uma criança que estavam parcialmente soterradas e não tiveram a identidade revelada. O adulto, que estava em situação mais grave, foi encaminhado ao Hospital Geral do Estado (HGE).
Moradores da região que presenciaram o acidente contaram à reportagem que a estrutura do prédio não passava por manutenção regular. O G1 entrou em contato com a empresa, mas devido à urgência em socorrer os feridos, nenhum representante pode se pronunciar.
O coordenador da Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos, afirmou que não havia irregularidades quanto à fiscalização do prédio. "Toda a documentação do moinho estava regularizada, também não recebemos nenhuma reclamação ou denúncia que apontasse o contrário".
Pelo menos cinco viaturas da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) foram acionadas para controlar o trânsito na região e desviar o tráfego. Duas máquinas retroescavadeiras e um caminhão caçamba trabalham na remoção do produto espalhado na via.
Muito trigo está espalhado no local do desabamento. (Foto: Carolina Sanches/G1)Muito trigo está espalhado no local do desabamento. (Foto: Carolina Sanches/G1)

Equipes de resgates estão no local para tentar localizar vidas. (Foto: Carolina Sanches/G1)Equipes de resgate estão no local para tentar resgatar feridos. (Foto: Carolina Sanches/G1)
Muitos populares etsão no local do desabamento. (Foto: Carolina Sanches/G1)Muitos pessoas se aglomeraram no local para acompanhar trabalho de resgate. (Foto: Carolina Sanches/G1)

Equipes de resgate estão no local. (Foto: Carolina Sanches/G1)Equipes de resgate estão no local. (Foto: Carolina Sanches/G1)

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.