Setor das IFES aprovam indicativo de greve dos professores federais para junho

Os professores das Instituições Federais de Ensino decidiram por intensificar a mobilização e indicaram a deflagração de greve por tempo indeterminado para o mês de junho. A decisão foi tomada na reunião do Setor das Ifes do Andes-SN, realizada neste final de semana (24 e 25 de maio), com a presença de 50 representantes de 36 Seções Sindicais e oito diretores nacionais.

A deliberação foi tomada com base na avaliação dos resultados das assembleias e vários dados de conjuntura, como a suspensão da reunião entre o Andes-SN e a Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação, devido à dificuldade de agenda do secretário da Sesu/MEC, Paulo Speller. Outro ponto destacado durante as discussões, e que contribuiu para a decisão pelo indicativo de greve, foi os vários informes sobre a paralisação e suspensão das atividades em diversos campi por falta total de infraestrutura e condições de trabalho e ensino.

Os docentes presentes na reunião aprovaram ainda a realização de nova rodada de assembleias gerais, entre os dias 2 e 6 de junho, incluindo na pauta “data para deflagração da greve”, e também a convocação de nova reunião do Setor das Ifes, em Brasília, no dia 7 de junho, para deliberar sobre a “data para deflagração da greve”, com base nas manifestações das assembleias gerais.

“Foi uma reunião amplamente representativa. As informações trazidas pelos representantes das seções sindicais demonstram um evidente aumento da indignação frente ao descaso do governo com as pautas dos trabalhadores da educação federal e apontam como reação a intensificação da mobilização”, avalia Marinalva Oliveira, presidente do Andes-SN.

De acordo com Marinalva, os depoimentos trazidos da base sinalizam claramente a disposição dos professores de lutar pela reestruturação da carreira, pela valorização salarial dos ativos e aposentados, por melhoria das condições de trabalho e em defesa da autonomia universitária, os quatro eixos centrais da pauta de reivindicações dos docentes, protocolada junto ao MEC no início do ano.

O Setor das Ifes também avaliou como muito grave o cancelamento, por parte do MEC, da reunião com o Andes-SN agendada para 21 de maio. O compromisso havia sido firmado há mais de um mês e daria continuidade às discussões em torno da reestruturação da carreira docente e outros temas, processo iniciado em março deste ano, resultado da pressão da categoria pela abertura de negociações em torno da pauta dos docentes.

Agenda de mobilização e luta definida pelo Setor das Ifes

- De 26 a 30/5 - Semana de Mobilização Local: Constituição de fóruns locais articulados, se possível, com os técnicos e estudantes no que diz respeito a precarização das condições de trabalho e funcionamento da instituição. Devem ser montados mini-dossiês contendo descrição sumária das carências, enviando com urgência para a secretaria do Andes-SN;

- Dia 29/5 - Ato em defesa da PEC 555 no Congresso Nacional;

- Dia 29/5 – Entrega a Carta do Fórum das Entidades Nacionais dos SPF à presidente da república;

- Dia 29/5 – Ato convocado pelo CNG dos servidores da Cultura – Batataço!

- De 02 a 06 de junho – Rodada de Assembleias Gerais das seções sindicais;

- Dia 07 de junho – Reunião do Setor das IFES;

- Dia 12/6 – Ato nacional “Na Copa Vai Ter Luta”, em São Paulo, a partir das 13h (Abertura da jornada de mobilizações “Na Copa Vai Ter Luta”, com grandes mobilizações populares em todas as grandes cidades do país, no período dos jogos da Copa).

Adufal

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.