Espanha promete igualar intensidade e pegada do Chile para vencer

Iniesta e Fernando torres coletiva espanha (Foto: André Durão)
Intensidade. Desde que a Espanha começou a falar sobre o jogo contra o Chile (às 16h desta quarta-feira, no Maracanã), passado o desastre da estreia contra a Holanda (com goleada de 5 a 1), os jogadores espanhóis sublinham que esperam um duelo combativo, corrido, disputado em cada lance contra os chilenos. E falam com conhecimento de causa: será o quarto encontro entre as duas seleções desde a Copa de 2010. A Espanha precisa vencer, como fez em oito dos dez encontros contra o adversário sul-americano na história, para não correr riscos de queda precoce no Mundial do Brasil.

Nos últimos três duelos, a Espanha teve dificuldades. Venceu por 2 a 1 na África do Sul, ganhou por 3 a 2 em amistoso em 2011 e empatou por 2 a 2 em outra partida amigável no ano passado. Na mais recente, a Fúria só buscou a igualdade nos acréscimos. 

As dificuldades geram elogios. E sempre voltados ao ritmo de jogo dos chilenos.

- Imaginamos um jogo muito intenso. É isso que os faz estar aqui e ser tão respeitados. Teremos que ter paciência. Podemos ganhar no minuto um ou no 90. Sabemos que precisamos ganhar, que o empate não é nada bom, e temos que saber ler o momento da partida. Analisamos os erros contra Holanda. Sabemos quando acalmar o jogo, quando ser mais diretos, e temos que controlar bem isso, porque o Chile joga sempre com intensidade, é agressivo, é um rival que faz gols e é muito perigoso – disse o atacante Fernando Torres.

Andrés Iniesta destaca a capacidade de marcação do Chile. Na visão dele, livrar-se dela é o primeiro passo para superar o adversário. 


- Pelos jogos que fizemos contra eles, pudemos ver que o Chile será um rival muito incômodo, que exige muito na marcação, no um contra um. É importante que os jogadores estejam prontos para essa vitória pessoal, porque aí aumenta a chance de superioridade, de encaixar o passe a um companheiro – disse Iniesta.

O técnico Vicente del Bosque resumiu a necessidade da Espanha: postar-se com a mesma vibração do adversário, nem que seja precisa mudar um pouco o jeito de o time jogar.

- Temos que nos colocar à altura da partida, não nos apequenarmos, jogarmos com a mesma intensidade. Conhecedores de futebol que somos, não podemos perder nossa identidade, mas podemos mesclar questões que podem prejudicá-los.

Se vencer o jogo, o Chile provavelmente terá a vaga assegurada – e a Espanha, consequentemente, estará eliminada. Antes, às 13h, também pelo Grupo B, Holanda e Austrália se enfrentam no Beira-Rio.

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.