Ucrânia diz que mais de 300 rebeldes pró-Rússia foram mortos em ofensiva

Forças do governo da Ucrânia prosseguiram nesta quarta-feira (4) com uma ofensiva contra separatistas pró-Rússia no leste do país e afirmaram ter infligido pesadas baixas aos rebeldes.
Um porta voz da operação, definida pelo governo central como "antiterrorista", disse que mais de 300 combatentes rebeldes foram mortos e cerca de 500 ficaram feridos em confrontos violentos nas últimas 24 horas dentro e nas proximidades da estratégica cidade de Slaviansk, um reduto separatista.
Fontes separatistas não puderam ser imediatamente contatadas para apresentar sua cifra de vítimas desde os combates de terça-feira (3), nos quais as forças do governo usaram aviões, helicópteros e artilharia para expulsar os separatistas de Slaviansk, que eles controlam desde abril.
Descrevendo o confronto como "pesado", o porta-voz das forças do governo, Vladyslava Seleznyov, disse que dois militares foram mortos e 45 ficaram feridos.
Uma porta-voz dos rebeldes, Stella Khorosheva, havia dito na noite de terça-feira que o número de mortos na cidade "estava aumentando continuamente".
O presidente eleito, Petro Poroshenko, que obteve vitória esmagadora na eleição de 25 de maio, ordenou a retomada das operações das forças do governo para suprimir a rebelião de milícias pró-Rússia nas regiões de população de língua russa no leste do país.

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.