Parentes de vítimas do voo MH17 chegam ao aeroporto da Malásia

Fonte:Os primeiros parentes dos passageiros e da tripulação do avião malaio acidentado naUcrânia começaram a chegar nesta sexta-feira (18) ao aeroporto internacional de Kuala Lumpur para obter informações.
Duas mulheres se abraçavam com um homem a caminho do local de recepção para os familiares no aeroporto, situado em Sepang, a cerca de 45 quilômetros ao sul da capital, segundo a imprensa local.
As autoridades ucranianas acusam os rebeldes pró-russos de terem abatido ontem o avião da Malaysia Airlines com 298 pessoas a bordo na região ucraniana de Donetsk, controlada pelos separatistas.
Em entrevista coletiva realizada na madrugada desta sexta, primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, disse que a Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) tinha declarado segura a rota que passa pelo território ucraniano e também não havia restrições por parte da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, sigla em inglês).
Mulher chora ao ver o nome da filha em lista de passageiros de avião que caiu na Ucrânia (Foto: Reuters)Mulher chora ao ver o nome da filha em lista de passageiros de avião que caiu na Ucrânia (Foto: Reuters)
O governante malaio explicou que conversou por telefone com o presidente da Ucrânia, PetroPoroshenko, e com o americano Barack Obama. Najib afirmou que os dois concordaram com uma investigação minuciosa do acidente para esclarecer se a aeronave foi abatida. "Se for confirmado que (o avião) foi abatido, os responsáveis deverão ser levados à Justiça", opinou Najib.
"Este é mais um dia trágico em um ano trágico para a Malásia. Os passageiros do avião eram de muitas nações, mas estamos todos unidos na dor", acrescentou.
No Boeing 777 do voo MH17 viajavam 154 holandeses, 43 malaios (incluídos os 15 membros da tripulação), 27 australianos, 12 indonésios, nove britânicos, quatro alemães, quatro belgas, três filipinos, um canadense e outros 41 que não tiveram sua nacionalidade confirmada.
O avião, que fazia a rota Amsterdã-Kuala Lumpur, caiu na região leste de Donetsk, cenário de combates entre as forças governamentais da Ucrânia e os rebeldes pró-russos, que logo após o incidente trocaram acusações pela queda da aeronave.
  •  
Parentes de vítimas da queda do voo MH17 se consolam com abraço no aeroporto internacional de Kuala Lumpur nesta sexta-feira (18). Local era destino do avião que caiu no leste da Ucrânia (Foto: Edgar Su/Reuters)Parentes de vítimas da queda do voo MH17 se consolam com abraço no aeroporto internacional de Kuala Lumpur nesta sexta-feira (18) (Foto: Edgar Su/Reuters)

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.