PF notifica italiano que invadiu gramado durante jogo da Copa na BA

Mario Ferri durante a invasão ao gramado da Arena Fonte Nova (Foto: Francisco Leong/AFP)
FOTO: Francisco Leong/AFP
O italiano Mario Ferri, de 27 anos, que invadiu o gramado da Arena Fonte Nova, em Salvador, durante o jogo entre Bélgica e Estados Unidos, na última terça-feira (1º), foi notificado pela Polícia Federal a deixar o país em três dias na manhã desta quinta-feira (3). O italiano deve deixar o Brasil até a manhã de domingo (6).
De acordo com a PF, Mario Ferri foi conduzido do hotel onde estava hospedado na Baixa dos Sapateiros, em Salvador, por volta das 8h40, até o posto de imigração da Polícia Federal, localizado no Corredor da Vitória.
A PF informou que, após a notificação, Mario Ferri será liberado e deve deixar o país em até três dias - do contrário, ele será preso e deportado.
Caso
Durante o jogo entre Bélgica e Estados Unidos, pela Copa do Mundo, Mario Ferri entrou na Arena Fonte Nova, em Salvador, em uma cadeira de rodas, simulando ter alguma deficiência. Aos 16min do primeiro tempo, ele se levantou da cadeira, atravessou uma barreira de proteção e invadiu o gramado. Depois, foi contido por seguranças.

A PF recebeu da Interpol (polícia internacional) e da polícia italiana informações sobre os antecedentes de Ferri, que já invadiu gramados ingleses e italianos. Segundo a polícia da Itália, ele está proibido de frequentar estádios nos dois países.
O chefe da Interpol no Brasil, delegado Luiz Navajas, afirmou que Ferri foi preso em flagrante por invasão do gramado da Arena Fonte Nova e por estelionato, já que ele entrou no estádio se passando por um cadeirante. Ele pagou fiança e foi liberado.
Navajas disse que, apesar dos antecedentes de invasão de gramados, a entrada de Ferri no Brasil não foi detectada porque o nome dele não constava da base de dados da Polícia Federal.
"Após o ocorrido – e aprofundando as pesquisas junto à polícia italiana – nós verificamos que ele tinha uma difusão verde [alerta] expedida sobre sua habitualidade de arranjar confusões em eventos esportivos, principalmente invasões de campo. E também tinha uma extensa ficha policial, tanto por desacato, perturbação da ordem, dano ao patrimônio privado e público e, principalmente, violência em estádios, brigas em estádios", declarou o advogado.
Segundo Navajas, os registros da polícia italiana indicam que, em razão de problemas causados em eventos futebolísticos em Roma, Ferri foi proibido neste ano pela Justiça da Itália de ingressar na cidade durante três anos.

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.