Bombeiros escavam cratera criada por queda do avião de Campos

Busca por destroços atravessa a madrugada e não será interrompida (Reprodução/ TV Tribuna)As buscas por destroços e restos mortais do acidente que matou o canditado à Presidência da República Eduardo Campos (PSB), em Santos, no litoral de São Paulo, estão concentradas na cratera criada pela queda do avião, em um terreno do bairro Boqueirão. A aeronave onde estavam o ex-governador de Pernambuco e mais seis pessoas caiu na manhã da última quarta-feira (13).
Inicialmente, o Corpo de Bombeiros esperava encontrar a cabine do Cessna 560XL, que estaria enterrada sob uma laje de uma casa atingida pelo avião. Mas o cenário encontrado foi outro. "Nós começamos a fazer um pequeno acesso no próprio ponto de impacto do avião. Ele caiu direto no quintal da casa e formou uma pequena cratera, e essa cratera foi aumentada pelas equipes durante toda a madrugada. Não tivemos um padrão de fuselagem ou de corpos. Os pedaços do avião e dos corpos estão bastante compactos na terra", disse o capitão Marcos Palumbo.
Durante a madrugada, 40 pessoas auxiliavam na busca por destroços e restos mortais das vítimas do acitente. Palumbo explicou como é realizado o processo. "A cratera aberta pela queda foi destrinchada pelas equipes e pela retroescavadeira, por onde conseguimos abrir um maior acesso para verificação dessa terra compactada, retirando as partes de fuselagem e também dos corpos das vítimas", contou o bombeiro.
De acordo com o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, os trabalhos prosseguirão ininterruptamente até que a área seja liberada para os moradores. Cerca de 50 pessoas tiveram imóveis interditados para a realização das atividades. A expectativa era que elas possam retornar para casa na manhã desta quinta-feira (14). Entretanto, os bombeiros acreditam que as escavações irão prosseguir por mais tempo. "Com certeza, durante o dia teremos muito trabalho a fazer", finalzou Palumbo.
Morte
O candidato a presidente do PSB, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos morreu na manhã desta quarta-feira (13) após a queda do jato particular em que viajava em um bairro residencial em Santos, no litoral paulista. Ele tinha completado 49 anos no último domingo (veja fotos da trajetória do presidenciável).

G1

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.