Perícia já recolheu mais de 90% dos restos mortais das vítimas de acidente

O delegado chefe da Polícia Civil da Baixada Santista, Aldo Galiano, afirmou que os corpos das sete vítimas do acidente aéreo que ocorreu na manhã desta quarta-feira (13) em Santos, no litoral paulista, foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo. Entre os mortos está o candidato à Presidência da República e ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos.
Segundo Galiano, cerca de 90% dos restos mortais das vítimas já foram recolhidos. “Serão de dois a três dias para os corpos serem liberados às famílias. Elas ainda não vieram ao local. Conversei com parentes para dissuadi-los de virem para o local”, explicou.
Conforme nota da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, parte dos restos mortais chegou às 20h ao IML Central, onde eram aguardados por uma equipe de 30 profissionais de perícia. Quatro peritos da Polícia Federal apoiam os trabalhos. Os exames de DNA serão feitos por dez peritos criminais do Instituto de Criminalística.
Galiano garantiu não ter tido acesso à caixa preta da aeronave, encontrada no começo da noite desta quarta e recolhida pela Aeronáutica. Ele também evitou comentar possíveis causas para o acidente e afirmou ser prematuro tirar qualquer conclusão.

0 comentários:

Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Serão suprimidos todo e qualquer comentário com teor preconceituoso.